Pátio do colégio - Berço de São Paulo

A historia da fundação da cidade de São Paulo passa pela historia do patio do colégio. No ano de 1554 o superior da ordem dos jesuítas no Brasil padre Manoel da Nóbrega, o noviço José de Anchieta e João Ramalho construíram no alto da colina entre os rios Tiete, Tamanduateí e Anhangabaú um barracão de taipa de pilão que seria utilizado para catequizar os índios do então chamado planalto de Piratininga. Neste local no dia 25 de Janeiro do mesmo ano (Dia da conversão Paulo apostolo e aniversario da cidade) foi realizada a primeira missa da futura cidade de São Paulo. Dois anos após a construção da primeira edificação no local, os padres construirão uma igreja, um pavilhão com os aposentos e um colégio. 
São Paulo
Atual pátio do colégio.
O pequeno povoado formado por jesuítas, colonizadores e índios convertidos da tribo dos guaianases ( a mesma tribo do cacique Tibiriçá) cresceu e por ordem do governador geral do Brasil Mem de Sá o povoado se transformou em Vila com o nome de São Paulo de Piratininga.
Em 1759 o marques de pombal expulsou os jesuítas de Portugal assim como de todas suas colonias e o colégio jesuíta passou para o poder publico servindo como palácio dos Governadores entre os anos de 1765 e 1912 quando passou por uma ampliação e diversas reformas. No ano 1814 a companhia de Jesus é restaurada pelo Papa PioVII e em 1953 o local voltou para domino dos Jesuítas.
Patio do colégio
Jardim no interior do patio do colégio.
Hoje o patio do colégio possui um café aberto ao publico, uma biblioteca e um museu que pode ser dividido em três partes.

A cripta - Na antiga cripta da Igreja onde ainda é possível ver as paredes construídas no século XVII abriga uma exposição sobre o Pátio do Colégio e à história da cidade de São Paulo.

Sala da cidade - Nesta sala do museu é possível ver uma maquete e uma coleção de mapas e textos que contam as transformações sofridas na região de 1554 até os dias atuais.

Museu de arte sacra - O museu abriga objetos trazidos da Europa para São Paulo para a realização de cultos. Dentre os objetos expostos temos crucifixos, relicários, mesas de altar, oratórios, ostensórios, pias de água benta entre outros objetos.

Biblioteca - Especializada na história da Companhia de Jesus e do Brasil a biblioteca possui aproximadamente 13 mil títulos.

Igreja - A igreja celebra missas e casamentos normalmente oferece cursos de teologia ao publico. Anexo a igreja há uma capela que contem relíquias de José de Anchieta dentre os quais podemos destacar uma roupa usada pelo jesuíta e um pedaço do se fêmur.

O acesso a igreja e as relíquias de José de Anchieta é gratuita a visita a cripta e ao museu de arte sacra custa R$ 6,00 por pessoa. Infelizmente não é permitido fotografar o interior do museu.
Patio do colégio
Chafariz no interior do patio do colégio.
Como chegar:

Metro - Sinceramente, para um turista que visita São Paulo a melhor maneira de chegar ao local é de metro. O local fica próximo a Catedral da Sé (estação Sé do metro). Saindo do metro basta caminhar no sentido oposto a catedral e seguir pela Rua Boa Vista.
Patio do Colégio
Monumento Glória Imortal aos Fundadores de São Paulo no centro do pátio do colégio.
Alem do colégio onde a cidade foi fundada, na praça do patio do colégio temos dois monumentos interessantes:

Glória Imortal aos Fundadores de São Paulo - A coluna de aproximadamente 26 metros de altura mostra uma figura feminina que representa a Cidade de São Paulo coroando seus fundadores. Sua mão direita segura uma tocha que representa amor eterno; na mão esquerda, um ramo de louros e uma foice, simbolizando a glória e o trabalho (um pouco comunista mas ok). 

Marco da Paz - O sino "sustentado" por uma pomba foi idealizado por Gaetano Brancati Luigi imigrante italiano membro da associação comercial de São Paulo. Devido a ausência de um sino na igreja do pátio do colégio e a recordação do badalar dos sinos na Europa anunciando o fim da 2ª Guerra Mundial (Paz no mundo) o Sr. Gaetano e a associação comercial doaram esse sino a igreja do pátio do colégio que foi apelidado como marco da paz.
Patio do Colégio
Monumento da paz - Patio do Colégio.
Arquitetonicamente falando, nas proximidades ao Pátio do Colégio é possível apreciar alguns belos exemplares da arquitetura paulistana como por exemplo o edifício do Primeiro Tribunal de Alçada Civil construído na década de 30 e os edifícios da secretaria da Justiça construída no estilo Neoclássico entre 1881 e 1891. Ambos os edifícios foram projetados pelo Engenheiro Ramos de Azevedo.
Patio do Cólegio
Edifício do primeiro tribunal de alçada civil.
Pátio do Colégio
Edifício da Secretaria da Justiça
Solar da Marquesa - Próximo ao pátio do colégio, mais precisamente na Rua do Carmo temos o museu solar da Marquesa de Santos. O local foi adquirido pela Amante de D. Pedro I a Marquesa Domitila de Castro Canto e Melo ou Marquesa de Santos no ano 1834. Em 1880 o local foi transformado em Palácio Episcopal, onde foi realizada a construção de uma capela e de uma cripta sob o altar-mor e a transformação da fachada da residência no estilo neoclássico.
Patio do colégio
Fachada do museu Solar da marquesa.
Em 1909 o local foi comprado pela The São Paulo Gaz Company que reformou e descaracterizou boa parte do edifício por conta da instalação do escritório da empresa. No ano 1975 todos os edifícios da companhia Paulista de gás foram transferidos para o governo do municipal que transformou o local na Secretaria Municipal de Cultura.  
Solar da Marquesa.
Porcelana exposta no solar da Marquesa.
No ano de 1991 iniciaram-se as obras de restauração do Solar da Marquesa onde foram demolidas boa parte das intervenções realizadas no edifício na década de 60 e restauradas boa parte da arquitetura original do século XVII.
Solar da Marquesa
Quarto do andar superior da Solar da Marquesa.
A entrada no museu é gratuita e os visitantes poderão contemplar cerca de 800 moveis de madeira e couro assim como objetos de porcelana, barro e metal do século XVII, XVIII e XIX. Para mais informações sobre o museu, objetos expostos e a historia do local clique aqui.
Solar da Marquesa.
Prataria exposta no solar da Marquesa.
Solar da Marquesa
Exemplar de Sabre do Século XIX exposto no Solar.
A visita ao solar e ao patio do colégio não dura mais que 1/2 dia. Quem quiser aproveitar o a outra metade do dia pode visitar a Catedral da Sé e sua cripta assim como o vale do Anhangabaú. Ambos são próximos e podem ser visitado andando.
 
Vale do Anhangabaú












Usuários de Yahoo e netvibe, assine nosso FEED na barra lateral e fique sabendo de todas nossas atualizações. Semanalmente temos novidades!!!!!


Curtiu nossa postagem ou as fotos? Curta nossa pagina no facebook abaixo:

Postagens mais visitadas

Curta nossa pagina no Facebook