Ruinas Incas - Cusco - Peru

Durante nossa visita ao Peru (outras postagens do Peru), no primeiro de passeios fomos visitar algumas ruínas próximas a cidade de Cusco.
Para realizar esse passeio, contratamos um guia em Cusco que cobrou 40 dólares a Van com 10 lugares + o serviço de guia. O Jaime (guia) era muito simpático e levou a gente nos principais pontos turísticos (viajamos com ele 2 dias) do vale sagrado e ainda dava ótimas dicas de compras. Quem quiser falar com esse guia fica aqui o contato dele:
jaimefranciscopp@hotmail.com.
A primeira ruína que visitamos foi a fortaleza de Saqsayhuamán. Para entrar em Saqsayhuamán há duas opções: pagar o ingresso único que custa 70 soles ou comprar o chamado boleto turístico que custa 130 soles. Com validade de 10 dias, o boleto credencia o turista a visitar 13 atrações turísticas entre museus, ruínas incas e cidades no vale sagrado. 
Cusco Inca
Boleto Turístico
Voltando a falar sobre Saqsayhuamán, a fortaleza fazia parte do sistema defensivo da Capital do império inca (Cusco). Como citado no post sobre Cusco, a cidade foi projetada para formar o corpo de um puma. Dentro deste contexto, a fortaleza de Sacsayhuamán  representava a cabeça do puma.
cusco inca
Entrada de Saqsayhuamán
Lendo alguns livros e conversando com o pessoal local, vi que há duas explicações para o formato em zigue-zague vista em boa parte da fortaleza. Alguns falam que esse formato representa as presas na boca do puma, outros falam que o formato remete à serpente, outro animal da trilogia inca. Na duvida, fica ai as duas possibilidades.... :) 
Puma cusco imca
Ruínas de Saqsayhuamán
Inca
Vista da fortaleza de Saqsayhuamán
A fortaleza foi destruída pelos conquistadores espanhóis e boa parte de suas pedras foram usadas na construção de casas para os colonos. Apesar da degradação(acredita-se 80% da fortaleza foi destruída), a fortaleza ainda impressiona pelo seu tamanho (aproximadamente 4 mil metros quadrados), pelo tamanho das pedras usadas em sua construção (algumas com mais de 5 metros e 300 toneladas) e pela precisão nos encaixe entre as pedras.
Cusco Inca
Ruinas de Saqsayhuamán 
Ruínas de Saqsayhuamán - pedra de 300 ton.
Mulher quechua
Mulher Quechua em Saqsayhuamán  
Seguindo com nosso passeio, o Jaime nos levou a uma fazenda de criação de llamas, alpacas e vicunhas. Eu pessoalmente ainda não sei identificar cada animal, mas sei que o preço da lã de cada um deles muda em razão de sua qualidade. Neste local também é possível ver como são tingidas as lãs e como as peças de vestuários são feita. Na saída do passeio há uma loja onde é possível comprar xales, tapetes, etc...... Apesar da grande variedade de produtos, os preços são caros!!!!!
Cusco
Fazenda de Alpacas, llamas, etc
coloração
Plantas usadas para colorir a lã
Cusco
Diversidade de cores tingidas com elementos naturais
Cusco
Mulher Quechua tecendo um xale
Nossa próxima parada foi um mini zoo. Esse zoo é um projeto sem fins lucrativos que recolhe animais vitimas de maus tratos ou aprendido pela policia proveniente de contrabando que não poderiam ser reinseridos na natureza. Destaque para o casal de puma que foram aprendidos em uma casa noturna em Lima e para à Jaula dos Condores.
cusco
Arara Azul
cusco
Casal de Pumas
asas do condor
Jaulas dos Condores
A entrada na Jaula dos condores é emocionante. O condor é 2º maior ave voadora do mundo e a 3º em envergadura chegando a medir 3,5 metros. Essa envergadura permite aos condores viajarem 300 km por dia. Assim como seus parentes próximos (abutres), este fabuloso animal que vive nos Andes se alimenta de animais mortos e pequenos mamíferos. Quando eu disse visita à jaula dos Condores, entenda como ENTRAR e tocar as aves....
Asas do condor
Condor andino.
filhote de condor
Família de Condores
Na próxima visita, iremos à uma ruína chamada Q’enqo que significa labirinto em Quéchua. Provavelmente esse nome é inspirado na formação rochosa do local e pelo fato do sitio possuir 18 (ou 19 eu acho) nichos cerimoniais. Este local servia para cultos religioso, sacrifício de animais (ao contrário dos astecas e maias, o incas não sacrificavam humanos) e mumificação de reis e sábios. Destaque para a parte superior da estrutura central (local fechado para visitação) onde há duas “canaletas” em forma de serpente onde o sangue do animal sacrificado era jogado pelo sacerdote. Caso o sangue seguisse o caminho da esquerda os incas acreditavam que teriam um ano ruim pela frente, já o lado direito significava prosperidade para o povo.  Mais informações sobre Q'enqo e sobre os nichos clique aqui
Local de sacrifícios - Q'enqo 
Em baixo da estrutura citada acima, há uma pedra no qual acredita-se que os incas mumificavam seu povo. O engraçado é que essa pedra é fria, ISSO, ela é muito mais fria que as outras pedras e que o ambiente.
Q'enqo
Pedra gelada em Q'enqo
Neste local também é possível acessar os subterrâneos da região. A cidade de Cusco e os principais sítios ao redor da cidade estão ligados por quilômetros de tuneis subterrâneos. A quantidade de tuneis é tão grande que as autoridades não tem ideia do tamanho dos tuneis nem a quantidade de tuneis existente. Antigamente esses túneis eram abertos, mas uma vez três crianças quéchuas entraram nos túneis para brincar e desapareceram. Após alguns dias somente uma das crianças voltou e trouxe com ela uma espiga de milho de ouro que achou nos tuneis. Ate hoje as outras duas crianças não foram achadas. Após esse episodio os tuneis foram fechados pela prefeitura e a espiga de milho encontrada pelo sobrevivente esta em exposição no museu Inka.
Entramos em um túnel de alguns metros (só descobrimos o tamanho do túnel após sair). Devido ao tamanho do túnel, a total ausência de luz somada a incerteza do tamanho do túnel, todos nós tivemos sensações estranhas.

Cusco, inca
Subterrâneos sob cusco
Próximo à Q’enqo temos o sitio chamado de Pukapukara. Esse nome significa forte vermelho, e o local era onde os jovens se tornavam homens. Neste complexo os jovens passavam um período à pão e água passando por avaliações física. Após esses testes, o jovem era considerado um homem. Devido à falta de tempo não entramos nas ruínas.

pukapukara
Pukapukara
O ultimo local que irei mostrar nesta postagem é Tambomachay. Conhecida também como Baños del Inca, o local possui um complexo sistema de arquetudos, canais e cascatas. No local mostrado na foto abaixo eram colocadas múmias incas onde segundo a cultura local, quando o Inca precisava tomar alguma decisão importante ele "consultava" à sabedoria dessas múmias. Outro fato curioso neste local, é a fonte na parte mais baixa da estrutura  Nesta fonte, a partir de uma cascata principal, os incas criaram duas cascatas secundárias onde ambas tem exatamente a mesma vazão de água.
Templo de Tambomachay
Diz a lenda que quem beber a água dessa fonte pode fazer um pedido aos deuses.
Cusco
Chegada a Tambomachay - só um pouco alto

As ruínas mostradas nesse passeio estão à aproximadamente 7,5 km da cidade de Cusco, é possível visitar os locais à pé, no entanto devido a altitude de Cusco e o terreno irregular não aconselho para viajantes que não estejam bem fisicamente a faze-lo. O melhor é procurar um táxi ou uma agencia de viagens em Cusco para fazer essas visitas

Usuários de Yahoo e netvibe, assine nosso FEED na barra lateral e fique sabendo de todas nossas atualizações. Semanalmente temos novidades!!!!!

Curtiu nossa postagem ou as fotos? Curta nossa pagina no facebook abaixo:

Postagens mais visitadas

Curta nossa pagina no Facebook